terça-feira, 3 de novembro de 2009

Invisível

Sou um momento que passa.
Fagulha de fogo apagando.
Máscara que esconde, mas não disfarça.

Sou mão para soltar, rosto para esquecer.
Sou a fé dos poucos, o grito dos loucos.
O exato momento, em que se vai perder.

Sou o azar dos dias, marca funda de doença.
Sou o amargo dos lábios sem vida.
Infinito vento, estrada sem esperança.

Sou qualquer hora de um motivo sem graça.
Qualquer lugar, poeta invisível.
Sou um momento que passa.

Autor : Thiago Herek

3 comentários:

  1. Suspeita pra comentar...
    Porque esse ser momento é que parece ser duro de passar.

    ResponderExcluir
  2. Ou Velho, faz uma visitinha lá nol meu.....abraço

    ResponderExcluir
  3. Às vezes invisivel para uns e para outros não.

    ResponderExcluir